DSC_0022.JPG

Minha Abordagem

Medicina sempre me foi ensinada como uma abordagem de pessoas para pessoas. Não tratamos uma doença, e sim uma pessoa com uma demanda - seja eça doença ou desejo de qualidade de vida.

O objetivo não é simplesmente curar uma doença, mas melhorar a qualidade de vida de uma paciente, não somos executores de um procedimento X ou Y, somos médicos e toda doença, desejo ou aflição tem que ser visto como parte de um todo, que é a paciente.

A consulta é um momento reservado de abertura e construção de uma relação cujo objetivo final sempre é a melhora de vida da paciente.

Traçamos um plano em conjunto e seguimos o roteiro definido.

 

Portanto não há medicina, se não há confiança, tratamos pessoas e a ajuda só pode ser oferecida por quem é qualificado pra isso, e só será realmente efetiva se quem a pede concordar e seguir o roteiro.

Ter a capacidade de ser impacto positivo na vida de alguém, todos os seres humanos são.

 

Poder fazer isso, especificamente, em saúde feminina é um grande privilégio para mim, desde cuidados de prevenção, orientação, qualidade de vida, até aqueles momentos de desespero e inquietude que necessitem de cirurgia e abordagem individualizada.